Diálogos da Política Restaurativa com Marina Silva, Rachel Biderman, André Palhano @UnibesCultural



Data: 27 de Julho de 2020 (segunda-feira)

Horário: 18 hrs

Local: Youtube, Facebook e Instagram do Unibes Cultural

A comunidade ambientalista têm vivido intensos desafios na última década levando a um estado permanente de alerta entre aqueles que acreditam no desenvolvimento sustentável. Na urgência da mobilização, faltaram espaços e ocasiões para pensar e discutir a recente, mas movimentada, história do movimento socioambiental em si: acertos, erros, táticas e dificuldades. Faltaram, sobretudo, espaços que abordem as diferenças de perspectivas e vivencias entre as gerações pioneiras e ativistas de forma agregadora e plural, valorizando o chão já caminhado e os sonhos que ainda estão por germinar.


É neste sentido que surge a idéia dos “Diálogos da Política Restaurativa”. O Encontro virtual “Diálogos da Política Restaurativa” é promovido pela startup Nossa Terra Firme e contará com a presença da ex-Ministra de Meio Ambiente Marina Silva, a Diretora Executiva da WRI-Brasil Rachel Biderman, o pesquisador em racismo ambiental Rafael Santos e o jornalista André Palhano, fundador da Virada Sustentável. A moderação será da socióloga Iara Vicente, fundadora da Nossa Terra Firme. O evento terá formato de roda de conversa e buscará promover momento de reflexão sensível e construção de sentidos conjuntos entre as gerações do movimento socioambiental Brasileiro.

Histórico da Pesquisa

Os Diálogos da Política Restaurativa são encontros que integram um esforço de pesquisa iniciado pela socióloga acreana Iara Vicente em seu mestrado na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, no ano de 2016. A pesquisa visa registrar em meio escrito e digital a história oral e as tecnologias sociais nascidas no socioambientalismo brasileiro, de modo a divulgar e potencializar o seu legado.


A pesquisa, intitulada “Política Restaurativa”, buscou sintetizar em 12 capítulos alguns dos principais cases de sucesso na promoção do desenvolvimento sustentável no contexto amazônico. Entre os temas, estavam o processo de luta e demarcação de Reservas Extrativistas e Terras Indígenas na região, as tecnologias de combate e monitoramento em desmatamento, a estruturação de cadeias produtivas de produtos florestais não-madeireiros e os conceitos filosóficos que orientaram a atuação da Aliança dos Povos da Floresta, liderada por Chico Mendes.


Desenvolvida em formato inovador, onde a pesquisa histórica se dá não a partir apenas de entrevistas e grupos focais reservados, mas de eventos públicos, documentários e produtos de comunicação, a pesquisa busca contribuir para mapear as contribuições de quem ajudou a instituir as bases da preservação socioambiental no país. Busca-se fazer isto de forma aberta, coletiva e colaborativa, para que as redes de ação socioambiental se fortaleçam, se reinventem e se consolidem cada vez mais em nosso país. Convidamos a todos para se juntar a nós neste momento de acolhimento, celebração e potencialização de sonhos coletivos sustentáveis.

Sobre os Convidados

Marina Silva é professora, ambientalista e política brasileira. Especialista em Psicopedagogia e Teoria Psicanalítica. Doutora Honoris Causa pela Universidade Federal da Bahia e pela Academia Chinesa de Silvicultura. Ex-Senadora, Ministra do Meio Ambiente e candidata presidencial nas últimas três eleições. Fundadora do Partido Rede Sustentabilidade. Em quase 30 anos de vida pública, ganhou reconhecimento dentro e fora do país pela defesa ao meio ambiente, das comunidades tradicionais e pelo desenvolvimento sustentável com justiça socioambiental. Como ministra, liderou a criação do Plano de Combate ao Desmatamento da Amazônia, que reduziu as taxas de desmatamento em 80%, além de criar 25 milhões de hectares de áreas naturais protegidas. Recebeu dezenas de títulos e prêmios nacionais e internacionais, como o Prêmio Goldman, a Medalha Duque de Edinburgh do WWF e a mais alta condecoração ambiental das Nações Unidas, o prêmio Champions of the Earth da ONU. Foi escolhida como a mulher do ano pelo Financial Times Magazine em 2004 e figurou em 2008 na lista do Jornal britânico The Guardian entre as 50 pessoas que podem salvar o planeta.


Rachel Biderman É Diretora Executiva do WRI Brasil, instituto de pesquisa no qual lidera uma equipe de mais de 60 profissionais que atuam no desenvolvimento de estudos e implementação de soluções sustentáveis em clima, florestas e cidades. Em parceria com os setores público e privado, aorganização trabalha com temas como mobilidade urbana sustentável, desenvolvimento urbano, mobilidade ativa, restauração florestal, modelos econômicos para restauração florestal com espécies nativas, infraestrutura natural, governança e economia climática. Antes de fazer parte do WRI Brasil, Rachel foi coordenadora-adjunta e pesquisadora do Centro de Estudos em Sustentabilidade da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV), com foco em gestão econômica para o baixo carbono, engajamento da sociedade civil nas mudanças climáticas e desenvolvimento de políticas públicas sustentáveis. Entre 2004 e 2005, ela coordenou a dimensão ambiental do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bovespa. Também integrou a coordenação do Fórum Brasileiro de Mudança do Clima, criado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 2001. Rachel fez parte do conselho de diversas organizações socioambientais como Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), Instituto Marina Silva, Fundación Futuro Latino Americano (FFLA) e foi presidente do Conselho do Greenpeace Brasil entre 2010 e 2013. Atualmente é vice- presidente do conselho do WWF Brasil. Em março de 2019, Rachel foi uma das alunas de treinamento em gestão estratégica para líderes em meio ambiente, realizado na Harvard Business School pelo Robert W. Wilson Charitable Trust. Também foi pesquisadora, em 2009, no programa de Ciência, Tecnologia e Sociedade na Harvard JFK School of Government. Rachel tem PhD em Administração Pública pela FGV (2011), mestrado em Ciência Ambienta pela Universidade de São Paulo (1999) e é mestre em Direito Internacional, com enfoque em Meio Ambiente, pela Washington College of Law, da American University (1992). Formou-se em Direito pela USP em 1990.


André Palhano é jornalista graduado pela PUC-SP, com especialização em Jornalismo Econômico pela mesma instituição. Trabalhou em várias redações, entre elas as da Agência Estado, revista Veja, Folha de S. Paulo e Rádio Jovem Pan, exercendo funções de repórter, repórter especial, editor e colunista. Idealizou e coordena a Virada Sustentável, festival de educação e mobilização para a sustentabilidade com edições em diversas cidades brasileiras, envolvendo articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, grupos culturais, órgãos públicos, empresas, universidades e escolas. É conselheiro da Universidade Aberta do Meio Ambiente e Cultura de Paz (UMAPAZ) da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente (SVMA) da cidade de São Paulo, da rede Minha Sampa (Minhas Cidades), da Associação Brasileira dos Profissionais de Sustentabilidade (Abraps), da Rede de Repensadores (Repense Comunicação), da Recicleiros - Gestão Sustentável de Resíduos e da Virada da Saúde (Instituto Saúde e Sustentabilidade). É membro da primeira turma de líderes RAPS (Rede de Ação Política pela Sustentabilidade), do movimento AGORA! e da Rede Pense Livre. Recebeu os prêmios Cidadão Sustentável, promovido pela rádio CBN, Catraca Livre e Rede Nossa São Paulo, na categoria de Meio Ambiente; Prêmio Educador Inventor, promovido pelo Projeto Aprendiz e UNESCO; Pintou Limpeza (Rádio Eldorado e Estadão) e Prêmio Fórum Mundial do Meio Ambiente (LIDE).


Rafael Santos é especialista em Estratégias de Comunicação Digital e Redes Sociais. Diretor Executivo - Àbba Consultoria. Graduando em Geografia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ. Educador, Professor, Social Media, Relacionamento e Redes. Colunista do blog Aquífero Subterrâneo. Mobilizador e articulador do portal Global Sustentável. Atuou em instituições do terceiro setor, nacionais e internacionais. Desempenhou diversas campanhas de mobilização e engajamento, além de atuar no fomento, articulação e mobilização de redes. Nas eleições presidenciais de 2018 atuou na mobilização nacional de comitês voluntários. Executou campanhas nacionais para partidos, ONGs e agências de mídias.

Sobre a Moderadora

Iara Vicente é natural de Rio Branco (Acre), Fundadora da Empresa de Consultoria Estratégica Nossa Terra Firme. Bacharel em Ciências Sociais com Habilitação em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB - DF), Mestre em Administração Pública em Ciência e Política Ambiental pela Columbia University (CU - NYC) e agraciada com o prêmio de Talento Global para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável pelo UNLEASH Innovation Lab (Denmark).


12 visualizações